Você está aqui: Página Inicial Notícias Cai taxa de desemprego para jovens a partir dos 18 anos

Cai taxa de desemprego para jovens a partir dos 18 anos

De acordo com a PNAD 2008, uma vez no mercado de trabalho, o jovem a partir de 18 anos tem encontrado cada vez mais empregos. A taxa de desemprego caiu substancialmente para ambos os sexos, situando‐se em 19% e 11% para as jovens e para os jovens entre 18 e 24 anos, e, em 12% e 5%, para as jovens e para os jovens entre 25 e 29 anos, respectivamente. Assim, o crescimento da ocupação superou o crescimento da população economicamente ativa para ambos os sexos, o que causou uma queda substantiva do desemprego, considerando‐se o período a partir de 2006.

Ainda que o emprego tenha sido favorável, é preciso chamar atenção para a continuada distinção entre jovens e adultos no mercado de trabalho. Nesse sentido, um jovem de 18 a 29 anos sofre 2,8 vezes mais com o desemprego do que um adulto de 30 a 60 anos. Esta taxa não apresentou queda. Ainda que o emprego tenha sido favorável, é preciso chamar atenção para a continuada distinção entre jovens e adultos no mercado de trabalho. Nesse sentido, um jovem de 18 a 29 anos sofre 2,8 vezes mais com o desemprego do que um adulto de 30 a 60 anos. Esta taxa não apresentou queda.

É interessante notar que, ao longo dos últimos 10 anos e apesar de uma maior participação das mulheres jovens no mercado de trabalho, a diferença entre a taxa de desemprego masculina e feminina continua estável e em torno de 7 a 8 pontos percentuais. Isto parece indicar uma resistência à queda das desigualdades de gênero, mesmo entre os jovens, e mesmo em um ambiente de crescimento econômico, ou seja, de menor luta distributiva. A fim de diminuir substantivamente a diferença entre homens e mulheres no que tange à ocupação, os dados indicam que seria preciso um esforço adicional no âmbito do mercado de trabalho que vá além da “ativação” da mulher. Trata‐se, de fato, da necessidade de políticas efetivas de discriminação afirmativa nesse campo.

Nas faixas etárias de 18 a 24 anos e de 25 a 29 anos, a PNAD 2008 revela a manutenção do diferencial de participação no mercado de trabalho entre os sexos. Em 2008, as jovens de 18 a 24 anos continuam com uma participação substantivamente menor que a dos jovens, 65% e 85%, respectivamente. Na faixa entre 25 e 29 anos as taxas de participação no mercado de trabalho são de 73% e 94%, respectivamente.

Fonte: Ipea

Ações do documento
comments powered by Disqus